Postado por: Rubens Ennes terça-feira, dezembro 29



Quando o povo judeu retornou a Jerusalém após o sofrido exílio babilônico, existia uma consciência coletiva de que antes mesmo de iniciarem a reconstrução de suas vidas, era preciso primeiro restaurar a aliança com Deus. Não dava para perder mais tempo, os erros passados não poderiam se repetir. 

Tantas vezes, as autoridades políticas e religiosas, assim como todos em Judá haviam sido alertados sobre o perigo que corriam ao se afastarem do Deus de Abraão, até que a tragédia anunciada finalmente aconteceu e não houve quem os pode livrar das mãos de Nabucodonosor. Com o cerco e invasão de Jerusalém, o saque dos utensílios sagrados e a destruição do Templo erguido por Salomão, estava escancarado que a Glória do Senhor havia se retirado do meio de um povo que insistiu em rejeitá-Lo.

Como é que vocês podem ter tão pouco juízo? Vocês começaram a sua vida cristã pelo poder do Espírito de Deus e agora querem ir até o fim pelas suas próprias forças? Será que as coisas pelas quais vocês passaram não serviram para nada? Não é possível! (Gálatas 3.3-4 - NTLH)

Todos nós, já falhamos muito com Deus e claro, tivemos experiências amargas oriundas de nossa desobediência. Não podemos deixar cair no esquecimento as doloridas lições aprendidas em meio aos nossos tropeços. Portanto, era evidente ao povo de Judá que aquele recomeço dependia de um novo conserto com Deus, o que explica o fervor inicial na reconstrução do Templo de Jerusalém. Porém, a medida que os dias foram passando, houve um esfriamento e já não se via a mesma união e disposição nas obras do Santuário, o relacionamento com Deus estava novamente sendo desprezado e trocado por outras prioridades. As pessoas que pareciam ter aprendido a lição, repetiam o antigo erro e agora diziam: “não veio ainda o tempo, o tempo em que a Casa do Senhor deve ser edificada. ” (Ageu 1.2)

O tempo de restaurar a adoração a Deus já havia chegado, mas Judá fingia não entender. Não é difícil de compreender o que estava acontecendo na cabeça daqueles judeus, não era apenas o Templo que estava em ruínas, mas, toda cidade de Jerusalém. Acredito que ao longo do caminho de regresso à Terra Santa, aquelas pessoas faziam alegremente os seus planos para a retomada de suas vidas. Entretanto, era tempo de adiar os seus projetos pessoais e renunciar muito mais do que os escassos recursos materiais que dispunham naquele momento, eles estavam sendo desafiados a contrariar a própria vontade por um motivo infinitamente superior, uma nova aliança com Deus. O que certamente, traria um futuro de sólida prosperidade que jamais a força do seu braço ou os seus recursos materiais poderiam proporcionar.

O Deus de Abraão sempre quis cuidar do Seu povo, mas, nem todos creem ou confiam em Seus cuidados. Por isso, pegam atalhos, armam esquemas ou agem com esperteza para chegarem mais rápido no topo. Só que mais cedo ou mais tarde, a conta chega e a casa cai. A única coisa que Deus espera é obediência, quando damos ouvidos a Sua voz, concedemos a Ele liberdade para nos cuidar do Seu jeito. Pode confiar, Ele é infinitamente mais competente que você para cuidar de sua vida. 












Deixe o seu comentário:

Para o Sentido Único, a sua opinião sobre o tema em questão é muito importante. Deixe seu comentário!

Avise-me sobre novas publicações | Avise-me sobre comentários seguintes por email

Receba as novidades do Blog em seu e-mail

Mantenha-se informado e atualizado

+ Recentes

Arquivos do blog

Sentido Único ©Copyright - Todos os direitos Reservados.. Tecnologia do Blogger.

Copyright © Sentido Único | Seguindo Sempre na Direção do Céu