Postado por: Rubens Ennes segunda-feira, outubro 5


Através do profeta Ezequiel, o Senhor Deus nos revela o que foi determinante para que um juízo tão severo fosse executado sobre Sodoma: 
Eis que esta foi a iniquidade de Sodoma, tua irmã: soberba, fartura de pão e próspera tranquilidade teve ela e suas filhas; mas nunca amparou o pobre e o necessitado. Foram arrogantes e fizeram abominações diante de mim; pelo que vendo isto, as removi dali. ” (Ezequiel 16.49-50)

Segundo historiadores, Sodoma estava localizada no Vale de Sidim, nas famosas campinas do Jordão, uma região próspera e fértil. A cidade era muito rica e devia contar com uma forte cultura agropecuária e um comércio expressivo.

Uma vez que o registro bíblico destaca a grande ociosidade da maioria dos seus moradores que mesmo relapsos, gozavam de extremo conforto e de fartura de alimentos e de bens, é muito provável que a arrogância dos habitantes de Sodoma tivesse origem no seu enriquecimento fácil com pouco ou nenhum esforço. Entretanto, ainda que nenhum sodomita reconhecesse, aquela riqueza não era fruto de mérito próprio, mas, de uma planície farta de recursos naturais que sempre estiveram ali, muito antes daquela gente sequer existir.

Infelizmente, nós somos assim. Temos a facilidade de nos iludir e nos apropriar de pequenos privilégios ou poderes que nos foram apenas emprestados e não precisamos de muito para nos achar superiores aos demais. Com a recusa em admitir que os tempos de glória são passageiros, nos exaltamos o quanto pudemos até que uma grande humilhação nos obrigue a descer do pedestal.

Mas, enquanto não recebeu o castigo de sua altivez, Sodoma desenvolvia maldade e se corrompia a cada dia mais, como qualquer pessoa que fica impune aos crimes cometidos. A lista de iniquidades atribuídas a Sodoma é bastante extensa e vai desde pecados como a preguiça, o egoísmo, a insubordinação e a avareza, até o orgulho, o homossexualismo e a prostituição entre outras coisas repugnantes. Na realidade, nada muito diferente dos pecados que encontramos em nossas cidades e até mesmo nas igrejas hoje em dia. E por que não somos destruídos?

Os pecados de Sodoma só foram capazes de decretar o seu fim porque nunca existiu arrependimento de sua parte, nunca houve quem buscasse um conserto. Veja como o bispo Renato Cardoso definiu o arrependimento:


Arrependimento é marcado por reconhecimento do erro, abandono do erro, conserto do erro (se possível) e finalmente ódio do erro. Sem essa total mudança, você está fadado a errar de novo.
Posted by Renato Cardoso on Sábado, 3 de outubro de 2015

O nosso Deus é misericordioso e renuncia o juízo anunciado quando há arrependimento, como fez com Nínive. (Jonas 3.10) O Senhor também mostrou o Seu desejo de salvar considerando a intercessão de Abraão por uma cidade que não queria ser salva. (Gênesis 18.22-33) E talvez, tenha permitido que a atitude carnal de Ló que o levou para Sodoma, se transformasse em uma possível oportunidade de livramento e salvação. O justo Ló poderia ser uma referência de Deus naquele lugar pois, apesar de ter habitado entre os sodomitas, nunca se corrompeu como eles. (2 Pedro 2.7-8)

O Senhor Jesus comparou os últimos momentos da existência de Sodoma ao dia de Sua vinda. Ele disse: 
"...comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; mas, no dia em que Ló saiu de Sodoma, choveu do céu fogo e enxofre e destruiu a todos. Assim será no dia em que o Filho do Homem se manifestar." (Lucas 17.28-30) 

Algo terrível estava para acontecer e todos naquela cidade seguiam tranquilamente a mesma rotina, até que foram fatalmente surpreendidos. Em nossos dias, quando as pessoas não estão preocupadas excessivamente com o trabalho, estão ocupadas com algum entretenimento, e é esta inquietação da alma que tem feito muita gente buscar o consolo das conquistas materiais e a alegria momentânea dos divertimentos. Por não levarem em conta o seu estado espiritual, também não reconhecem o Espírito Santo como maior necessidade de suas vidas. Ainda que inconscientemente, a humanidade está preparando o "cenário" que precederá a volta do nosso Senhor Jesus.

Da próspera e promíscua cidade nada sobrou, Sodoma estaria hoje sob as águas salgadas do Mar Morto. Um chocante contraste que serve de alerta à todos os povos: não há como fugir das consequências de nossas escolhas, ainda que demore, é certo que elas nos alcançarão.

Rubens Ennes








Comentários
5 Comentários

{ 5 comentários ... read them below or Comment }

  1. Muito forte. Devemos avaliar nossos princípios e intenções. Deus tem tido misericórdia, e cuidado com seus servos, realmente, apesar de muito não darem valor, Deus dá a oportunidade de mudarmos, de acontecer um verdadeiro arrependimento, e uma verdadeira mudança de vida.

    ResponderExcluir
  2. Arrebentou Pr!!! Bem isso, nossas ações sempre geraram uma reação, e temos que sempre estar preparados para o que esta por vir! Que não venhamos desperdiçar as oportunidades de estarmos sempre aos Pés de Jesus!

    ResponderExcluir
  3. Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração; mas vós a tendes convertido em covil de ladrões.
    Mateus 21:13

    ResponderExcluir
  4. Bom dia ! Pastor Rubens
    Realmente já estamos vivendo os últimos dias...e são muitos os que não querem ver o óbvio...mas o Espírito Santo continua trabalhando.
    Que Deus tenha misericórdia de tdos nós.

    ResponderExcluir
  5. Muito forte!!! Que Deus tenha misericórdia...

    ResponderExcluir

Para o Sentido Único, a sua opinião sobre o tema em questão é muito importante. Deixe seu comentário!

Receba as novidades do Blog em seu e-mail

Mantenha-se informado e atualizado

+ Recentes

Arquivos do blog

Sentido Único ©Copyright - Todos os direitos Reservados.. Tecnologia do Blogger.

Copyright © Sentido Único | Seguindo Sempre na Direção do Céu