Postado por: Rubens Ennes quarta-feira, outubro 16





Um homem rico estava muito mal, pediu papel e pena e escreveu assim:

"Deixo meus bens à minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do alfaiate nada aos pobres."

Morreu antes de fazer a pontuação.
A quem deixava ele a fortuna?
Eram quatro concorrentes.

1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:
    - Deixo meus bens à minha irmã? Não!
    - A meu sobrinho.
    - Jamais será paga a conta do alfaiate.
    - Nada aos pobres.

2) A irmã pontuou assim o escrito:
    - Deixo meus bens à minha irmã.
    - Não a meu sobrinho.
    - Jamais será paga a conta do alfaiate.
    - Nada aos pobres.

3) O alfaiate puxou a brasa pra sardinha dele:
    - Deixo meus bens à minha irmã? Não!
    - A meu sobrinho? Jamais!
    - Será paga a conta do alfaiate.
    - Nada aos pobres.

4) Aí veio a interpretação dos pobres:
    - Deixo meus bens à minha irmã? Não!
    - A meu sobrinho? Jamais!
    - Será paga a conta do alfaiate? Nada!
    - Aos pobres.

Assim é a vida.
Nós é que colocamos os pontos.
E isso faz a diferença.

(Autor desconhecido)








Deixe o seu comentário:

Para o Sentido Único, a sua opinião sobre o tema em questão é muito importante. Deixe seu comentário!

Avise-me sobre novas publicações | Avise-me sobre comentários seguintes por email

Receba as novidades do Blog em seu e-mail

Mantenha-se informado e atualizado

+ Recentes

Arquivos do blog

Sentido Único ©Copyright - Todos os direitos Reservados.. Tecnologia do Blogger.

Copyright © Sentido Único | Seguindo Sempre na Direção do Céu