Postado por: Rubens Ennes quarta-feira, janeiro 30




O relacionamento humano é complicado, pois lidar com o ser humano não é uma tarefa fácil. Moisés que o diga, durante anos trabalhou, atendeu e se dedicou a um povo ingrato, rebelde, ansioso e incrédulo. (Ex 17)

Nem todas as pessoas eram assim, mas é fato que elas eram a maioria. Como se sabe, as multidões (amigos, colegas, parentes...) exercem uma poderosa influência sobre o individuo. (Ex 23.2) E é com estas pessoas que temos que tomar muito cuidado, porque se não vigiarmos, acabamos nos tornando iguais.

Apesar de terem passado quase quarenta anos presenciando uma quantidade imensa de feitos extraordinários, aquela gente parecia não aprender a lição. Era de dar nos nervos! Quando foi que o Senhor Deus havia falhado ou desamparado aquelas pessoas?

Em Números 20.1-13, outra vez a ingratidão e amnésia dos hebreus é manifestada e como paciência tem limite, até mesmo o manso Moisés acabou perdendo o controle. O grande problema é que não foi apenas controle que ele perdeu, Moisés acabou perdendo também a sua razão diante de Deus.

Quando aquilo que falamos a alguém é mal interpretado ou maldosamente distorcido, quando inventam algo ruim a nosso respeito ou subestimam a nossa inteligência ao tentar nos enganar, o que dá vontade de fazer? Dá vontade de esganar!!!

Existem situações que passamos, onde o nosso ego é desafiado a reagir e é nessas horas que temos que ter uma atenção maior, afinal, o nosso maior inimigo é o nosso “eu”. 

Ainda que compreensível, o erro do povo não justificava a atitude de Moisés. Muitas vezes, justamente por termos a razão e não tolerarmos a injustiça, acabamos caindo no mesmo erro e de forma equivocada, agimos impulsivamente, tentando resolver as coisas de nosso jeito.

Um erro sempre nos trará consequências e Deus não vai me livrar delas somente porque eu resolvi agir sem pensar. Moisés perdeu a benção (Canaã), mas, não perdeu as esperanças. Tanto que algum tempo depois, ele faz uma oração implorando a Deus que lhe deixe entrar na Terra, mas, a coisa era tão séria que ele recebe um indignado “NÃO” de Deus. (Dt 3.23-29)

Vale ressaltar que apesar disto, ele não deixou escapar a maior oportunidade de sua vida, a sua salvação. Se por um lado, existem oportunidades que jamais voltarão, por outro lado, temos que entender que a vida segue e não podemos ficar presos ao que passou. 

Temos sim, que enxergar e aproveitar as oportunidades que estão diante de nós hoje. Mas, sinceramente? O pior não é perder uma conquista ou uma benção, pois tudo o que material a gente pode recuperar, o pior mesmo é perder a entrada no Reino dos Céus.

Deixe o seu comentário:

Para o Sentido Único, a sua opinião sobre o tema em questão é muito importante. Deixe seu comentário!

Avise-me sobre novas publicações | Avise-me sobre comentários seguintes por email

Receba as novidades do Blog em seu e-mail

Mantenha-se informado e atualizado

+ Recentes

Arquivos do blog

Sentido Único ©Copyright - Todos os direitos Reservados.. Tecnologia do Blogger.

Copyright © Sentido Único | Seguindo Sempre na Direção do Céu