Postado por: Rubens Lucas quarta-feira, outubro 19



Uma velha história, fala de um navio mercador que cruzava o Atlântico em direção ao novo mundo.
Levava muitos comerciantes com suas cargas que iam tentar a sorte no comércio do novo continente, tinham todos o sonho de enriquecer aproveitando as oportunidades daquela terra virgem e próspera.

Havia também no navio um professor de matemática especialista em geometria, o qual quieto em seu canto aproveitava o tempo da viagem fazendo anotações em um pequeno caderno, estava tão absorvido nesta atividade que não participava das conversas dos comerciantes vendedores.
Cada um contava uma mirabolante história de vantagens alcançadas em seus negócios. 

“- Tu também estas a levar muita mercadoria? perguntou um deles ao professor.

“- É, certamente que sim.” respondeu ele, “Trago uma preciosa carga com a qual pretendo ganhar a vida e promover o bem." Diz.

O capitão do navio que nesse instante passava por eles ao ouvir a conversa interrompeu,
“- Mas que carga tão valiosa é esta que consiste apenas em uma pequena valise com algumas peças de roupa? És entre todos os passageiros o que tem a menor bagagem.”
Sentenciou o homem em tom de deboche.

Diante desse fato que não podia ser negado pelo professor puseram-se todos a rir enquanto ele voltava quieto ao seu canto para novamente dar atenção as suas anotações.

Já próximo ao fim da viagem o navio lançado sobre os rochedos, pelos ventos de uma tempestade, veio a naufragar, os homens se salvaram, mas a carga foi toda perdida. Assim aqueles comerciantes se viram na contingência de terem que esmolar em busca de um emprego. 
O professor porém foi recebido na escola local, depois de uma brilhante audiência com o diretor e demais colegas foi admitido com louvores, para ser o chefe do departamento de geometria. Passou a receber um alto salário com direito de viver em uma bela casa.

Um dia, o vendo passar em uma carruagem, o capitão do navio e alguns daqueles que haviam perdido tudo no naufrágio, vieram ter com ele para pedir uma ajuda imediatamente receberam o dinheiro que precisavam para comprar a passagem de volta.

“- Não lhes disse amigos," acrescentou o professor," que também eu levava uma carga preciosa com a qual faria a vida, embora não pudesse ser vista com os olhos ou guardada em caixas no porão, essa carga preciosa estava bem protegida dos infortúnios da vida e da tragédia do naufrágio .” Explicou ele.

Esta história serve para ilustrar o que o Senhor Jesus nos ensinou:
“A vida de um homem não consiste nos bens que ele possui.”

Mais importante que as mercadorias no depósito ou o ouro no banco, é o tesouro guardado no céu que consiste em boas obras e na obediência a palavra de DEUS, com essa fé o homem vence os mais terríveis infortúnios da vida.  


__________________________________________________



Ps. Atenção! Desde o dia 24/04/2012, por motivos das novas politicas dos sites de compartilhamento online, você só poderá ouvir ou fazer o download desta mensagem se estiver "logado" no 4Shared.
Caso ainda não possua uma conta no 4Shared, será necessário criá-la. Lembrando que cadastro é gratuito.
Muito obrigado pela compreensão.  












Deixe o seu comentário:

Para o Sentido Único, a sua opinião sobre o tema em questão é muito importante. Deixe seu comentário!

Avise-me sobre novas publicações | Avise-me sobre comentários seguintes por email

Receba as novidades do Blog em seu e-mail

Mantenha-se informado e atualizado

+ Recentes

Arquivos do blog

Sentido Único ©Copyright - Todos os direitos Reservados.. Tecnologia do Blogger.

Copyright © Sentido Único | Seguindo Sempre na Direção do Céu